Conheça mais sobre

A Ilha Grande ///

Se você gosta de aventuras na natureza, passeio náutico, remar caiaque, caminhar por trilhas em meio a mata, passear de bicicleta, usar uma mountain bike, fazer mergulho autônomo ou flutuação, surfar, banhar-se em rio e cachoeira,  curtir praias com bares e restaurantes rústicos,  então vai curtir a Ilha Grande. 

A Ilha Grande é um paraíso pouco conhecido que está localizada ao Sul do Rio de Janeiro, na Costa Verde.  A atividade turística é relativamente recente e se tornou a principal atividade econômica da região.

Com suas paisagens exuberantes e 113 praias de variados tamanhos e características, a Ilha Grande é um destino turístico procurado por viajantes do mundo inteiro. Todos se apaixonam pela natureza preservada e singular da região.

Montanhas cobertas de floresta, cascatas e cachoeiras, oceano de cor esmeralda, praias de areias brancas e extensa área de mata Atlântica preservada,  onde carros são proibidos.

Se você gosta de aventuras na natureza, passeio náutico, remar, caminhar por trilhas em meio a mata, passear de bicicleta, usar uma mountain bike, fazer mergulho autônomo ou flutuação, surfar, banhar-se em rio e cachoeira,  curtir praias com bares e restaurantes rústicos,  então vai curtir a Ilha Grande.

A história da Ilha Grande começou após sua descoberta pelo navegador Gonçalo Coelho em 06 de Janeiro de 1502. Nesta época era habitada pelos Índios Tamoios que a chamavam de “Ipaum Guaçu”, expressão que significa Ilha Grande.

A Ilha Grande foi palco da história do Brasil desde a época do seu descobrimento e em 1803 o povoado obtém sua primeira identidade jurídica: Freguesia de Santana da Ilha Grande de Fora, tornando-se um famoso entreposto do tráfico ilegal de escravos até a abolição da escravatura em 1888.

No século XIX, D. Pedro II em visita a Ilha Grande ficou encantado pela sua beleza e tranquilidade e resolveu adquirir a Fazenda do Holandês (hoje, Vila do Abraão) e a de Dois Rios. No Abraão foi construído o Lazareto, que serviu de centro de triagem e quarentena para os passageiros enfermos que chegavam ao Brasil (mais especificamente nos casos de cólera).A água para abastecer o Lazareto foi desviada do Córrego do Abraão, sendo para tanto construída uma barragem e o Aqueduto, um dos monumentos de maior importância histórica da Ilha Grande. Existe, ainda hoje, perto da barragem, o banco de pedra, denominado “Banco de D. Pedro”, utilizado pelo Imperador para descanso.

 Em 1903 o Lazareto foi desativado e foi criada a Colônia Correcional de Dois Rios e em 1932 o Lazareto foi demolido, mas suas ruínas permanecem até hoje.

A atividade pesqueira veio substituir a agricultura decadente, no inicio na década de 30 do século XX, com a salga de peixe. Na década de 50, a pesca chega ao auge, quando chega a vinte o número de “fábricas de sardinha” instaladas na Ilha Grande.

Em 1994, com a desativação do Presídio da Ilha Grande, inicia-se o desenvolvimento do turismo, que permanece até então.

praias ///

Abraão ///

A Vila do Abraão é o principal ponto de chegada dos visitantes à Ilha Grande. Um lugar charmoso com clima tropical e estrutura para quem deseja conhecer a Região, onde encontram-se a maioria dos restaurantes, pousadas, mini mercado, farmácias, agências de passeio, transporte e mergulhos.

Lopes Mendes ///

Uma das praias mais bonitas de todo o litoral brasileiro, com aproximadamente 3 km de extensão de areias finas e brancas e águas transparentes que exibem várias tonalidades de azul. O mar quase sempre agitado por muitas ondas atraem muitos surfistas e dificulta o atracamento de barcos, mas com águas mais calmas é possível atracar do lado esquerdo da praia. A opção mais usada pelos turistas para chegar na praia de Lopes Mendes é ir de barco até a praia do Pouso e de lá fazer uma trilha, que leva em média de 20 a 30 min. Muitos turistas que preferem caminhar, optam por fazer a trilha que inicia na Praia do Abraão a Lopes Mendes, com duração média de 2 horas. É bom levar lanches e água porque lá não tem estrutura comercial.

Dois Rios ///

A praia de Dois Rios possui 1 km de extensão, com areias amarelas e mar azul esverdeado. É reconhecido como um dos locais mais belos da Ilha Grande. A água doce dos dois rios se une com a água salgada do mar e formam as conhecidas Barra Grande e Barra Pequena. Os rios banham um extenso manguezal, que equilibra o ecossistema de toda a região. É neste manguezal que os peixes se procriam. É propícia para a prática de surf e pescaria pois sendo voltada para o mar aberto, a região é bem servida com pescados de qualidade. A melhor maneira de visitar Dois Rios é seguir a estrada que se inicia na Vila do Abraão e fazer uma caminhada de aproximadamente 7 km. Vá bem cedo para não ficar até a noite em Dois Rios, já que o pernoite não é permitido. Não existem lugares onde acampar, não há pousadas e nem casas de moradores para dormir.

Caxadaço ///

Enseada agradável com quinze metros de praia, mar calmo e águas cristalinas, com peixes de diversas espécies, coloridos pássaros, cercado pela Mata Atlântica e um pequeno riacho desaguando ao lado da praia. É uma pérola escondida na Ilha Grande, recanto de inconfundível beleza. Uma enorme rocha na entrada da enseada do Caxadaço abriga a praia das ondas tornando o local ideal para mergulho e para o banho de mar. O acesso pode ser feito por lancha, dependendo das condições do mar, ou por uma trilha saindo do Abraão de aproximadamente 7 horas (ida e volta).

Outros locais atrativos ///

cachoeira da feiticeira

Cachoeira da Feiticeira ///

A Cachoeira da Feiticeira está entre os passeios prediletos para quem deseja fazer trilha na Ilha Grande. A queda d'água, com aproximadamente 13m de altura, forma uma piscina natural com águas cristalinas para se refrescar depois da caminhada. Os acessos à Cachoeira podem ser através de uma trilha de percurso médio, que sai da Vila do Abraão e dura em média 3 horas ida e volta; ou pode se chegar de barco na Praia da Feiticeira e de lá fazer uma caminhada de 30 minutos até a cachoeira. Também é possível ir caminhando da vila do Abraão até a cachoeira e retornar de barco que ficam na praia da feiticeira, cuidado para não estender sua permanência na cachoeira e perder seu barco.

Saco do Céu ///

O Saco do Céu é uma enseada, com belas praias e um mangue, formada dentro da Enseada das Estrelas. É um santuário ecológico rico em biodiversidade, mais da metade da costeira do Saco do Céu é formada por manguezais, berçário de várias espécies marinhas. O Saco do Céu também é famoso por sua culinária. Rodeado de restaurantes tradicionais, é considerado um dos points da gastronomia da Baia da Ilha Grande. É comum a parada para almoçar após um dia de passeio de barco. O acesso ao Saco do Céu pode ser caminhando pela trilha que sai da Vila do Abraão ou de barco.

Pico do Papagaio ///

O Pico do Papagaio com 982 metros de altitude é o segundo ponto mais alto de Ilha Grande, abaixo apenas do Pico da Pedra d´Água com 1.035 metros. Do seu topo temos uma visão panorâmica de quase toda a Ilha Grande, do continente desde Angra dos Reis até a Restinga da Marambaia. A trilha do Pico do Papagaio é a mais difícil de toda a Ilha Grande, em mata fechada com terreno de grande inclinação, não há visão para o céu. O terreno possui variações no solo com trechos pedregosos e várias árvores atravessadas na trilha. O percurso leva 8 horas (ida e volta) para ser concluído e é importante ressaltar que para fazer esta caminhada precisa contratar um guia credenciado. Muitos turistas optam para iniciar a trilha de madrugada para contemplar o nascer do sol lá de cima.

Lagoa Azul ///

Um conjunto de ilhas forma uma barreira de proteção, criando uma piscina natural com águas cristalinas repleta de vida marinha. A Lagoa Azul encanta pelo tom da água que transforma o local em um dos prediletos dos visitantes para mergulho de snorkel ou simplesmente para curtir um banho de mar. O passeio é um dos mais comuns para quem visita a Ilha Grande e faz parte do roteiro de Meia Volta a Ilha. A maneira mais comum de conhecer o local é em passeio de lancha ou escuna, mas o local também pode ser acessado pela trilha T3.

Lagoa Verde ///

Lagoa Verde é um recanto de águas rasas, tranquilas, tipicamente verdes. A fauna marinha nos surpreende, com várias espécies de peixes, corais, além de estrelas do mar, cavalos-marinhos e tartarugas. Um espetáculo pela pouca profundidade de suas águas transparentes e calmas. É possível ter uma visibilidade impressionante mesmo com o tempo nublado, o que favorece o mergulho. A Lagoa Verde também faz parte dos roteiros da Meia Volta à Ilha e para acessar a Lagoa Verde saindo do Abraão somente por barco.